A repórter que sentiu a fúria das abelhas


324 shares

Vamos pensar na seguinte situação: se você precisa fazer uma matéria sobre um tigre serial killer que vive dentro do estábulo de uma fazenda, como você lidaria com a situação? Suponho que mantendo uma distância segura entre seu corpinho e o tigre serial killer, certo? Afinal, chegar perto dele é suicídio.

Agora, com isso em mente, me explica o que ela achou exatamente que iria acontecer metendo a mão na árvore cheia de abelhas carniceiras? Que elas iam vir com um potinho de mel falando “olá queridaaa”?

O resultado a gente já sabe. Mas é muito bom ver ela tentando continuar a matéria dando aqueles siricuticos de susto no meio.

E as abelhas felizes de terem aparecido na TV.