Nunca confie no soltador de fogos profissional | Jesus Manero

Nunca confie no soltador de fogos profissional


Claramente da pra ver que trata-se de um profissional, ele poderia muito bem fazer do jeito simples, acender, apontar pra cima e pronto. Mas e a emoção, onde fica? O frio na barriga? A incerteza se não matou todos seus amigos que estavam ali sentados? Não teria a menor graça. Inclusive, pelas risadas, isso deve ser algo que é feito semanalmente.

Alguém deve ter morrido? Deve. Ele tem culpa? Tem. O pessoal que sobreviveu gostou? Demais.

vi no famigerado Ah Negão